Tudo o que precisa de saber para obter um website funcional e apelativo.

Contratar programadores web para construir o website da sua empresa não é tarefa fácil. Os programadores são, literalmente, o que faz com que o seu website seja um sucesso ou um fracasso, pelo que a equipa certa é fundamental para o sucesso online. 

Ao procurar candidatos online, notará que há uma quantidade significativa de funções especializadas no campo do desenvolvimento web, profissionais com mais e menos experiência e orçamentos muito diferentes.

Entre os candidatos está o programador full stack, que é uma tipologia de trabalho que deve conhecer e considerar ao construir uma equipa para o desenvolvimento do seu website. 

Por isso, neste artigo, falamos sobre o que é um programador front-end, back-end e full stack; como pode beneficiar de uma equipa experiente para o desenvolvimento de websites e porque é que a MD3 STUDIO é a escolha certa para desenvolver a sua comunicação online. 

O que é um programador full stack? 

Um programador full stack é aquele que trabalha no front end (a interface) e no back end (o funcionamento interno) de um website ou de uma aplicação Web. Possuem uma compreensão abrangente das tecnologias que constituem um sistema baseado na Web. Conseguem planear, executar e resolver eficazmente projetos baseados na Web.

Para compreender melhor o que um full stack developer realmente faz, é necessário perceber separadamente o que é o front-end e o back-end.

O que faz um programador front-end?

Um programador front-end trabalha no front-end de um website ou aplicação. O front-end é a parte do seu website ou aplicação que os utilizadores vêem e com a qual interagem. Através do front-end do seu website, os seus visitantes podem obter informações, interagir com elementos das páginas web e enviar mensagens ou submeter formulários.  

Para construir o front-end, a maioria dos programadores utiliza estas três linguagens:

  • O HTML compila e organiza todo o conteúdo de uma página web, incluindo texto, imagens, ligações, botões e muito mais. 
  • O CSS determina o aspecto das páginas Web, desde as cores aos tipos de letra e à disposição de toda a página. O CSS interage com o HTML para criar websites visualmente apelativos.
  • O JavaScript permite as funcionalidades mais interactivas dos sítios Web. É possível criar um website aceitável apenas com HTML e CSS, mas se pretender adicionar algo mais do que conteúdo estático, terá de utilizar JavaScript.

Estas linguagens são executadas no navegador da web do utilizador, por isso são chamadas de linguagens “do lado do cliente”. 

Os programadores front-end (e os programadores full stack) têm um conhecimento profundo destas linguagens e contam com designers UI para a criação de um layout cativante.

O que faz um programador back-end?

Um programador de back-end é responsável pela parte do website que os visitantes não vêem – o back-end. Os programadores de back-end escrevem código que é executado no servidor Web para funções como armazenar e fornecer conteúdo, comunicar com outras aplicações através de APIs e outras tarefas importantes que os utilizadores não precisam de ver.

Os programadores back-end especializam-se numa ou mais linguagens de programação do lado do servidor, como por exemplo, PHP, Python ou Java. Além disso, podem criar e gerir bases de dados para armazenar todas as informações do website. Para tal, é necessário ter conhecimentos de uma linguagem de base de dados especializada, como por exemplo, SQL e MongoDB.

O que faz um programador full stack?

Um programador full stack é um híbrido das funções de developer front-end e back-end. Contribuem para todos os aspetos do processo de desenvolvimento Web, desde a criação de métodos de interação até à programação das funções do lado do servidor. 

Todos os programadores full stack têm competências nas linguagens do lado do cliente (HTML, CSS e JavaScript) e pelo menos uma linguagem de programação do lado do servidor.

Não são especialistas em todas as tecnologias baseadas na Web – afinal, há demasiadas! Em vez disso, eles tendem a concentrar-se num tipo específico. Por exemplo, um programador full stack pode especializar-se no popular modelo de full stack – LAMP, que consiste em quatro itens:

  1. Linux, um sistema operativo.
  2. Apache, um software para executar servidores Web.
  3. MySQL, um sistema de gestão de banco de dados.
  4. PHP/Python/Pearl, todas as linguagens do lado do servidor que enviam informações entre o navegador da Web e o servidor da Web.

Um programador full stack pode ser uma mais-valia para uma equipa de desenvolvimento web. O seu conhecimento geral ajuda-o a optimizar o desempenho, a detectar problemas antes que estes ocorram e a ajudar os membros da equipa a compreender as diferentes partes do seu serviço Web com as suas capacidades de comunicação técnica.

As suas capacidades e conhecimentos unem toda a operação.

Descobre todas as tecnologias que utilizamos na MD3 & STUDIO.

Por que é que a equipa do STUDIO é a equipa certa para desenvolvimento web? 

Para a equipa do STUDIO, um website deve funcionar como um cartão de visita digital de uma marca ou empresa. É, por isso, importante que seja atrativo e que tenha toda a informação essencial.

O nosso know-how e vasta experiência aliada a profissionais talentosos apresentam-lhe um serviço completo que vai desde o conteúdo escrito, ao design inovador, o desenvolvimento de websites à medida e gestão do marketing da sua marca.

Em todos os projetos com clientes, colocamos as necessidades do cliente em primeiro lugar e formamos equipas internas dedicadas, com designers, programadores front-end, back-end e full stack, marketeers, gestores de projeto, fotógrafo, entre outros talentos. 

 

Seguimos 6 itens essenciais para que o seu website se distinga da concorrência 👇

01. Estratégia de Comunicação 

Começamos por delinear uma estratégia de comunicação que respeite a identidade da marca. Um website é um canal de comunicação entre marcas e potenciais clientes, por isso, é essencial  que o design do website respeite o manual da marca: elementos visuais, fontes, logotipos, esquema de cores, conteúdos textuais em sintonia com a personalidade da marca. 

02. Navegação simples e intuitiva 

Um website institucional deve estar pensado para a experiência do utilizador.  Assim, toda a informação essencial deve ser simples e intuitiva para que os visitantes consigam encontrar facilmente o que procuram.

03. Design responsivo

Os nossos websites são responsivos, ou seja, são adaptados a todos os tipos de dispositivos: computador, portátil, tablets e smartphones. Todas as pessoas que acedem aos nossos websites, em qualquer local ou dispositivo, têm uma boa experiência de navegação garantida. 

04. Imagens de qualidade e Animações

Um website atrativo deve ter animações e imagens de qualidade. Além disso, as imagens são trabalhadas ao nível de SEO, como por exemplo: imagem com texto alternativo a partir de palavras-chave. Este processo é essencial para o reconhecimento do website por motores de busca como o Google. 

05. Contatos 

Não nos esquecemos da página para contactos e links clicáveis para as redes sociais da marca. O objetivo de um website é atrair um potencial cliente para adquirir um produto ou serviço. Nesse sentido, o utilizador deve encontrar facilmente o seu e-mail, número de telefone e as suas redes sociais para entrar em contacto.

06. Conteúdo de qualidade e manutenção 

Um website deve conter informação útil e acessível em todas as páginas. É, por isso, importante trabalhar o marketing de conteúdo e adotar um copywriting que capte a atenção do utilizador. 

Por fim, um website esquecido na web não atrai novos clientes. Em suma, um website não tem de ser um produto acabado, necessita de atualizações, manutenção e crescimento. 

Agora que conhece a nossa check list – 6 itens essenciais para o desenvolvimento de um website – chegou a hora de escolher o melhor parceiro para o seu projeto.

Fale connosco para tratarmos do desenvolvimento do seu website por si e visite o nosso blog – digitalmagazine – para estar a par de todas as novidades e dicas de comunicação.