À medida que os clientes se tornam mais exigentes quanto aos produtos e serviços que compram, há também uma crise global do custo de vida que as marcas terão de planear em 2023, definindo as tendências de marketing para 2023.

Isso significa que é mais importante que as marcas sejam transparentes e pensem nas suas mensagens ou afinem a sua estratégia este ano. Significa também que os marketeers devem estar atentos às tendências para poderem planear e tirar partido dos novos desenvolvimentos. 

Para o ajudar a dar o seu melhor em 2023, identificámos as tendências mais importantes. 

Continue a ler para descobrir as tendências de marketing digital em 2023

  • No âmbito das redes sociais e do marketing de influência, analisámos o TikTok e os negócios, a ascensão dos criadores de conteúdo, e também das SuperApps.
  • No marketing B2B falamos do conteúdo de vídeo, de como conquistar a venda social, e dos conteúdos de curadoria (A definição simples do que é conteúdo de curadoria é que é o processo de selecção de conteúdo de outras fontes para partilhar nos seus canais. Isso inclui o processo de pesquisa, descoberta, recolha, organização e apresentação desse conteúdo ao seu público.)
  • O marketing de conteúdo parece pronto para ver mais ligações, parcerias criador + marca, e constante necessidade de criar conteúdo valioso.
  • Ouviremos falar muito sobre a automatização do marketing em 2023, sobretudo nas ferramentas disponíveis e no muito aguardado ChatGPT-4.
  • A CRO – Conversion Rate Optimization ou Otimização da Taxa de Conversão assumirá uma nova liderança. E o metaverso não irá desaparecer.

As redes sociais e as tendências do Marketing de Influência 

Há algumas tendências realmente interessantes em 2023 para as redes sociais. É a área do Marketing onde vamos ver mudanças significativas e as marcas precisam de se manter actualizadas para ter uma presença online forte e utilizar as plataformas de forma eficaz. 

TikTok continua a evoluir e a dominar

O TikTok tornou-se um grande actor no domínio do marketing das redes sociais.

Segundo o The Business of Apps, só em 2021, o TikTok gerou 4,6 mil milhões de dólares, um aumento de 142% em relação ao ano anterior, com 1,8 mil milhões de utilizadores mensais activos previstos para o final de 2022.

O Tik Tok não está apenas a invadir os consumidores ou criadores. A plataforma está a concentrar-se na usabilidade para as empresas e na melhoria das opções de direccionamento da publicidade, o que a tornará uma plataforma maior e melhor para as marcas em 2023. 

Descentralizar as redes sociais para criar uma ‘super aplicação’.

As mudanças no Twitter fizeram soar alarmes sobre a vulnerabilidade das plataformas das redes sociais. Os clientes estão a afastar-se do desejo de se envolverem com plataformas lideradas por bilionários com receio de perder controlo sobre o seu conteúdo e dados. 

Estamos a caminhar para uma necessidade de descentralização das redes sociais. Algumas das novas e excitantes plataformas que estamos a ver incluem o Mastodon, que está a ver uma enorme quantidade de downloads ao longo das últimas semanas. E é uma ferramenta interessante porque é construída pelas massas. 

Outras aplicações estão a surgir, como a BlueSky, que está a ser desenvolvida pelo ex-CEO do Twitter, Jack Dorsey. Mais uma infra-estrutura do que uma plataforma, a empresa descreve-a como “uma nova base para redes sociais que dá aos criadores independência das plataformas, aos criadores a liberdade de construir, e aos utilizadores uma escolha na sua experiência”.

A economia criadora vai crescer e mudar

À medida que o conhecimento da marca se torna mais centrado nos meios de comunicação social, as empresas precisam de encontrar criadores de conteúdos que tenham uma voz e uma base de fãs (pequenos ou não). 

Pode ser um desafio para as marcas criar conteúdos que envolvam os clientes num mundo faminto de tempo. É aqui que entram os criadores de conteúdos e isso não significa influenciadores de alto nível. Pode significar empregados, clientes, ou mesmo especialistas no assunto numa área de nicho. 

“Desde a COVID temos visto uma nova cultura dos media sociais que se concentra não no número de seguidores, mas no conteúdo em si, nesta era do que eles chamam ‘media recomendados’. Acredito que isto leva ainda mais as marcas a trabalhar com influenciadores e criadores de conteúdos.”

Neal Schaffer, líder e autor dos meios de comunicação social.

O aparecimento de criadores de conteúdos no TikTok, YouTube e Twitch significa que há um incentivo para os criadores dedicarem tempo à criação de conteúdos dos quais uma marca poderia tirar partido.

Tendências de Marketing para B2B

O marketing B2B pode ser visto como aborrecido ou menos menos excitante do que os seus homólogos B2C. Mas não tem de ser! Como empresa B2B é importante ser criativo no seu marketing e utilizar os canais e ferramentas disponíveis para ser memorável. 

Abuse dos vídeos

Como marketeers, todos nós conhecemos o poder de uma grande campanha de vídeo como forma de informar e conectar-se. Afinal, 86% das empresas utilizam o vídeo como ferramenta de marketing, e 92% valorizam-no como uma parte importante da sua estratégia (de acordo com a pesquisa Wyzowl).

A mesma investigação mostrou a variedade de razões pelas quais as empresas utilizam o vídeo, sendo os principais explicadores seguidos por vídeos e apresentações nos meios de comunicação social. Os três principais canais que as empresas utilizam são o YouTube, LinkedIn e Instagram.

Propósito dos Videos Criados 

Para as empresas B2B, o vídeo pode desempenhar um papel importante no ciclo de vendas e marketing. Isto é particularmente verdade no LinkedIn, pois um vídeo tornou-se mais popular na plataforma e oferece uma forma de se ligar aos clientes e influenciar os mesmos. 

Leia o nosso artigo Video Marketing para obter alguma inspiração para as suas campanhas de vídeo!

Capacitar as equipas a utilizar a venda social

As redes sociais são uma forma eficaz de as marcas e a sua equipa de vendas se ligarem aos clientes. Isto é particularmente verdade para as empresas B2B que têm ciclos de vendas mais longos e dependem de canais digitais para fornecer informação útil e relevante. 

Mas há uma diferença entre a publicação de conteúdos que impingem mensagem de vendas e a utilização de conteúdos para se envolverem e criarem ligações.

Haverá uma demarcação clara entre as empresas que dão poder e apoio às suas equipas para utilizarem eficazmente os meios de comunicação social na construção de relações e aqueles que vêem o social como outro canal para fazer passar as mensagens de vendas. 

Aposta em conteúdos de curadoria 

Embora as empresas coloquem no pódio a criação de conteúdos originais, também pode ser eficaz partilhar conteúdos de curadoria.

Se o conteúdo for relevante, pode impulsionar conversas e demonstrar que a sua empresa está interessada em resolver um problema ou partilhar informação em vez de apenas vender.  

Se estiver a alcançar algo informativo e perspicaz, não importa muito se criou esse conteúdo. Penso que pode ser uma forma eficiente de proporcionar alguma aprendizagem e perspicácia, e mostrar que é uma pessoa de confiança que pode acrescentar valor. Como uma estratégia B2B, pode ser muito poderosa.

Os tipos de conteúdos úteis que pode partilhar incluem:

  • Notícias da indústria
  • Investigação por terceiros
  • Comunicados de imprensa ou anúncios
  • Entrevistas (vídeo e blogs)
  • Características em profundidade
  • Podcasts

Tendências de Marketing de Conteúdo

Utilizar o conteúdo para conduzir ligações

Como marketers sabemos que o conteúdo pode ser utilizado em todas as fases do funil de marketing e vendas para fornecer informações e soluções. Mas, o conteúdo pode fazer mais do que isso!

Em 2023, deverá utilizar o conteúdo para fazer ligações e construir comunidades. À medida que os clientes se interessam mais pelo valor e comunidade das marcas, as empresas que fomentam e procuram ligações terão mais sucesso. 

Embora as redes sociais e o marketing por e-mail ainda tenham o seu lugar, são as comunidades que estão a impulsionar a maioria das vendas. As pessoas estão à procura do sentido de comunidade. Querem alcançar e obter apoio de outros humanos.

As pessoas querem sentir que estão a comprar a empresas com os mesmos valores.

Aperfeiçoar e definir parcerias criador/marca

Há muito, muito conteúdo. Parte do conteúdo lá fora é excelente, mas muito está alinhado com o influenciador errado ou não está direccionado para o público certo. É aí que uma boa parceria criador/marca de conteúdos pode fazer a diferença.

Muitos criadores querem crescer e expandir-se em 2023. Isto significa que procuram parcerias de marca (e não apenas patrocínios) que se alinhem com o seu conteúdo, para que os posts sejam naturais e as empresas ofereçam orientação e apoio.

Equilibre o seu conteúdo para oferecer valor e não apenas vender

É preciso criar o seu próprio conteúdo e ter a sua própria voz. Mas pode equilibrar o seu orçamento de marketing de conteúdo com mais conteúdo de curadoria.

O mais importante é ser relevante e mostrar que a marca está ligada ao mundo, que as ideias são únicas e que presta atenção às tendências. 

Importância das ferramentas de automatização

O Gartner prevê que até 2024, as organizações com equipas de TI que compreendam as necessidades dos clientes terão um desempenho superior em 20% às métricas de experiência dos clientes de outras organizações. 

Este entendimento dependerá de ferramentas de automação para processos internos e para melhorar a experiência do cliente. Estas incluem ferramentas de CRM, meios de comunicação social, publicidade, gestão de leads ou email marketing. 

Uma tendência para 2023 é o uso crescente de ferramentas de automatização e personalização em escala. Fazer isso é difícil, a menos que se compreenda os dados de que se dispõe, colocar esses dados numa ferramenta e utilizá-los para automatizar as suas comunicações aos consumidores.

Inteligência Artificial e o lançamento do GPT-4

Pode não ter ouvido falar do GPT-4 (Generative Pre-Trainer 4), mas é uma ferramenta de ponta que pode ajudar os marketers a automatizar muitas tarefas.

Desenvolvido pela OpenAI, é um modelo de aprendizagem profunda de geração de texto que é treinado através de conteúdos disponíveis online. É utilizado para perguntas e respostas, resumo de texto, tradução automática, classificação, geração de código e IA de conversação. 

Assim, poderia simplesmente colocar um pouco de informação sobre a sua marca e estas ferramentas apresentariam 50 ideias para o seu conteúdo, e você apenas arrastaria e largaria as que mais lhe interessam.

CRO não é só sobre experiências

Todas as empresas querem melhorar as suas taxas de conversão online. Isto significa mais tráfego, mais vendas e mais receitas, certo? 

Até agora, muitos marketers experimentaram a optimização da taxa de conversão (CRO) e utilizaram muitos métodos de teste. No entanto, esta era de apenas ver o que acontece está a chegar ao fim, pois não se trata apenas de perseguir o resultado.

O crescimento metaverso é lento, mas as marcas continuarão a apostar

O metaverso causou uma agitação em 2022 e continuará a fazê-lo nos próximos anos, mas o crescimento tem sido mais lento do que o esperado à medida que os lucros caem e os custos aumentam. 

Contudo, as marcas começarão a pensar sobre qual é a sua estratégia para esta nova era de comunicação virtual imersiva em 2023.

Um dos maiores sinais indicadores (de um novo capítulo na tecnologia social) é o compromisso da Meta com o metaverso, e como eles estão a ir a todo o vapor para a construção destes domínios e existências virtuais. Vai levar anos a mudar os comportamentos das pessoas e a habituarem-se a esta nova oferta, mas isso não significa que não vamos assistir a alguma inovação interessante no espaço.

Resumindo as Tendências Marketing para 2023

2023 vai ser um ano emocionante e desafiante para os marketeres! Ou seja, as circunstâncias externas significam que as marcas precisam de pensar cuidadosamente nas suas mensagens para envolver as suas audiências e alinhar com criadores e influenciadores que têm os mesmos valores. 

Estes desenvolvimentos mostram a constante evolução do marketing, tanto em termos de tecnologia como de estratégias. Bom planeamento! 

Verá muitos desenvolvimentos e mudanças no marketing digital em 2023.